• 21 2245 5980
  • Rua do Catete, 311, sl. 711, Largo do Machado | RJ

Eletrocardiograma com resultado imediato

team member single image

Eletrocardiograma

O que é?
O eletrocardiograma (ECG) é um exame que verifica a existência de problemas com a atividade elétrica do coração. É um procedimento rápido, simples e indolor, no qual os impulsos elétricos do coração são amplificados e registrados em um pedaço de papel.

Cada batida do seu coração acontece por conta de um impulso elétrico naturalmente gerado por células especiais do seu coração. O eletrocardiograma registra esses impulsos elétricos e mostra se o ritmo e intensidade destes estão dentro do normal.
Geralmente, um ECG é pedido se houver suspeita de uma doença cardíaca ou como parte de um exame físico de rotina para a maioria das pessoas de meia-idade e mais velhas.


Indicações

O eletrocardiograma pode ser usado para detectar ou acompanhar:
Irregularidades no ritmo cardíaco (arritmia)
Defeitos cardíacos
Problemas com válvulas do coração
Artérias bloqueadas ou estreitas no coração (doença arterial coronariana)
Infarto em situações de emergência
Infarto anterior
Inflamação da membrana que envolve o coração (pericardite)
Angina.


Grávida pode fazer?

Sim, não há qualquer contraindicação para esse exame durante a gravidez. Também não há valores especiais para os resultados do teste feito na gestação.


Contraindicações

São raras as contraindicações para um eletrocardiograma. No geral, qualquer pessoa em qualquer situação pode fazer o exame. O único impedimento seria a incapacidade de colocar os eletrodos na pessoa ou se ela não for capaz de permanecer em repouso.


Preparo para o exame

Certifique-se de informar durante a consulta sobre todas as medicações que você toma regularmente, com e sem prescrição. Se você toma algum medicamento para o coração, será orientado sobre o que fazer antes do teste. Converse com seu médico ou médica sobre quaisquer preocupações, quais os riscos ou o que os resultados vão dizer.
Não é recomendado praticar exercícios momentos antes do exame, uma vez que os batimentos cardíacos podem ficar acelerados por conta da atividade física.

 

Como é feito
O eletrocardiograma pode ser feito no hospital ou em um consultório médico. Os equipamentos para fazer o exame geralmente são portáteis, de modo que o teste pode ser realizado em praticamente qualquer lugar.
É importante não estar com qualquer tipo de joia no pescoço, braços e pulsos. Os homens ficam geralmente de peito nu durante o teste, e as mulheres podem usar um sutiã, camiseta ou vestido.
Com o paciente deitado, é feita a limpeza da pele nos pulsos, tornozelos e em seis pontos do tórax usando uma gaze embebida em álcool. Caso o paciente possua muitos pelos nas áreas em que serão aplicados os eletrodos, elas serão depiladas.

Após a limpeza, é aplicado um gel condutor na pele, que impede qualquer interferência externa e permite que o exame detecte apenas os impulsos elétricos do paciente. Os eletrodos são colocados nesses locais com a ajuda de adesivos.
O paciente será orientado a respirar normalmente durante o exame. No entanto, não podem ser feitos movimentos, uma vez que tremores ou mesmo a fala podem distorcer os resultados do teste.

 

Tempo de duração do exame
O eletrocardiograma geralmente leva de 5 a 10 minutos para ser concluído.

Recomendações pós-exame
Não há nenhuma recomendação especial após o exame. O paciente poderá esperar os resultados no próprio consultório ou hospital e já receber as orientações médicas.

 

Riscos
O eletrocardiograma é um procedimento seguro. Pode haver um pequeno desconforto quando são removidas as bandagens e há um pequeno risco de irritação na pele pelo contato com os eletrodos. No entanto, isso é raro.

Não há qualquer risco de choque durante o eletrocardiograma, uma vez que os eletrodos só estão registrando a atividade do coração, sem emitir nenhum tipo de corrente elétrica. De maneira geral, não há qualquer motivo para se preocupar com o exame.


Periodicidade do exame:

Mulheres a partir dos 55 anos e homens com mais de 45 devem fazer o eletrocardiograma anualmente. Alterações na periodicidade levam em conta presença de doenças ou histórico familiar de problemas cardíacos.